logo teologia nordwste

 

Juazeiro do Norte, 14 de julho de 2013.

 

Nós juventudes reunidos no Trezinho das Comunidades Eclesiais de Base, na diocese de Crato, em preparação ao 13º Intereclesial que vivenciamos a experiência da Justiça e Profecia a Serviço da Vida no Campo e na Cidade. Assim, queremos anunciar a todas as juventudes de todos os continentes que estarão presentes na Jornada Mundial da Juventude e no 13º Intereclesial de CEBs, que seguindo o testemunho do Cristo libertador procuramos vivenciar uma espiritualidade profética, que se torna visível na opção preferencial pelos pobres e na defesa da vida por uma sociedade do bem viver. Impulsionados pela profecia desta terra e dos mártires que na fidelidade ao Evangelho derramaram seu sangue pela causa do Reino, denunciamos:

 

·        O atual modelo capitalista que movido pelo lucro que mata nossas juventudes, sobretudo, os negros e negras pobres, e assim, destrói a esperança da continuidade da vida que Deus nos deu.

·        A falta de efetivação de políticas públicas específicas para os jovens do campo e da cidade.

·        Os grandes projetos e mega eventos que com a máscara de “desenvolvimento” para o campo e as cidades, expulsam comunidades de seus territórios destruindo as culturas e tradições que historicamente se formaram.

Repudiamos:

·        A redução da maioridade penal por entendermos que ela não resolverá o problema da violência, visto que a mesma tem causa na desigualdade social e na falta de oportunidade para o desenvolvimento de uma vida digna – “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10).

·        A postura de políticos que se utilizam de bens públicos para alimentarem a ganância pelo dinheiro e a impunidade que favorece a prática de tais crimes – “Vóis não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Dt 9).

Por tudo que foi explicitado afirmamos nosso compromisso em:

·        Comungar da luta da juventude negra, indígena, camponesa, pescadores e quilombola, defendendo a sua identidade e territórios.

·        Lutar pela democratização dos meios de comunicação como garantia de espaço e expressão popular, realizando um contraponto da grande mídia que destorce as mais diversas lutas sociais.

·        Assumimos a defesa das mais diversas formas de amar como expressão do gesto em que Jesus acolhe a samaritana (Jo 4), e assim, rompe preconceitos presentes em nós e na sociedade.

Nós, juventudes encantados (as) com o embalo das Comunidades Eclesiais de Base seguiremos firmes na caminhada rumo a uma sociedade em que todos (as) sejam protagonistas de uma nova história.

 

Juazeiro do Norte, 14 de julho de 2013.

“Juventude que ousa lutar constrói o poder popular”

 

Nós juventudes reunidos no Trezinho das Comunidades Eclesiais de Base, na diocese de Crato, em preparação ao 13º Intereclesial que vivenciamos a experiência da Justiça e Profecia a Serviço da Vida no Campo e na Cidade. Assim, queremos anunciar a todas as juventudes de todos os continentes que estarão presentes na Jornada Mundial da Juventude e no 13º Intereclesial de CEBs, que seguindo o testemunho do Cristo libertador procuramos vivenciar uma espiritualidade profética, que se torna visível na opção preferencial pelos pobres e na defesa da vida por uma sociedade do bem viver. Impulsionados pela profecia desta terra e dos mártires que na fidelidade ao Evangelho derramaram seu sangue pela causa do Reino, denunciamos:

·        O atual modelo capitalista que movido pelo lucro que mata nossas juventudes, sobretudo, os negros e negras pobres, e assim, destrói a esperança da continuidade da vida que Deus nos deu.

·        A falta de efetivação de políticas públicas específicas para os jovens do campo e da cidade.

·        Os grandes projetos e mega eventos que com a máscara de “desenvolvimento” para o campo e as cidades, expulsam comunidades de seus territórios destruindo as culturas e tradições que historicamente se formaram.

Repudiamos:

·        A redução da maioridade penal por entendermos que ela não resolverá o problema da violência, visto que a mesma tem causa na desigualdade social e na falta de oportunidade para o desenvolvimento de uma vida digna – “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10).

·        A postura de políticos que se utilizam de bens públicos para alimentarem a ganância pelo dinheiro e a impunidade que favorece a prática de tais crimes – “Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Dt 9).

Por tudo que foi explicitado afirmamos nosso compromisso em:

·        Comungar da luta da juventude negra, indígena, camponesa, pescadores e quilombola, defendendo a sua identidade e territórios.

·        Lutar pela democratização dos meios de comunicação como garantia de espaço e expressão popular, realizando um contraponto da grande mídia que destorce as mais diversas lutas sociais.

·        Assumimos a defesa das mais diversas formas de amar como expressão do gesto em que Jesus acolhe a samaritana (Jo 4), e assim, rompe preconceitos presentes em nós e na sociedade.

Nós, juventudes encantados (as) com o embalo das Comunidades Eclesiais de Base seguiremos firmes na caminhada rumo a uma sociedade em que todos (as) sejam protagonistas de uma nova história.

 

 

Juazeiro do Norte, July 14, 2013.

 

"Youth who dares fight builds people's power"

 

 

 

We,  Youths gathered at Trezinho Meeting, organized by  the Base Ecclesial Communities (CEBs) in the Diocese of Crato, in preparation for the 13th Interecclesial Meeting, we share the experience of Prophecy and Justice in the Service of Life, either in the rural zones and in the City. So, we want to announce to all youths from all continents who will be attending the World Youth Day and the 13th Interecclesial of CEBs that, according to Christ Liberator´s testimony, we seek to experience a prophetic spirituality, which becomes visible in the preferential option for the poor and in defense of life for a society of living well. Spurred by the prophecy of this martyrs land, who in their fidelity to the Gospel, shed their blood for the sake of the Kingdom, denounce:

 

- The current capitalist model driven by  profit, which kills our youths, especially the Afrodenscendents  and poor, and thus destroys the hope of the continuity of life that God has given us.

 

- The lack of effectiveness of specific public policies for young people in the city and countryside.

 

- The great projects and mega-events with the mask "development" to the countryside and the cities, which expel communities from their territories by destroying the cultures and traditions that they have historically constructed.

 

We repudiate:

 

- Reducing the age concerning criminal responsibility because we believe that it will not solve the problem of violence,  because such a problem has cause involving social inequality and lack of opportunity for the development of a dignified life - "I came that they might have life and that they might have it more abundantly "(John 10:10).

 

- The attitude of politicians who use public goods to feed the greed for money and impunity that encourages the commission of such crimes - "You cannot serve God and money" (Deut. 9).

 

Due to everything that was explained, we  affirm our commitment to:

 

- To participate at the struggle of the Afrodescendent, Indigenous, Peasant  Youth, and at the struggle of fisherfolk and "Quilombolas" communities as well, defending their identity and territories.

 

· Fight for the democratization of the media as a guarantee of space and popular expression, performing a counterpoint to mainstream media that distorts the most diverse social struggles.

 

· We support the defense of the various forms of love as an expression of the gesture in which Jesus welcomes the Samaritan woman (John 4), and thus breaks prejudices present in us and in society.

 

We, Youths delighted  with the current context of the Base Ecclesial Communities, will follow the firm path towards a society in which everyone take part in a new history.

 

(Transl.: AJFC)